Quinta-feira, 23.04.09
hmulheresUma das vantagens dos tempos de crise que vivemos é a deflação.

Mas a minha vida vai em contraciclo. Apesar de teso, literalmente teso e sem duplos sentidos, a inflação invade a meu quotidiano. Explico-me:

Ontem estava eu num café a queixar-me a um amigo do meu problema de excesso de namoradas. Já não sei mais que fazer para impedir um encontro caótico entre elas todas!

E vai o gajo e atalha. - Olha Nerd, aos meus amigos aturo quase tudo. Mas problemas de inflação de mulheres nunca!

Prontos, digo eu, falemos lá do teu Benfica, ainda chega ao 2º lugar? ...



publicado por turista às 15:21 | link do post | comentar

Sexta-feira, 06.02.09

Acabou sim, em todo o lado menos em Portugal. Aqui continuaremos a ser o país dos afilhados. Dos nabos sobrinhos de gajos importantes. Ou no mínimo o amigo do amigo, do amigo de algum “Cherne” de águas profundas.

Mas isto revolta quem, a mim não. A culpa é do meu pai que nunca soube exigir dos importantes que lhe deviam favores os devidos tributos. Nabo do caraças armado em incorruptível contra a droga.

Eu aceitava na boa uns apadrinhamentos. Mentira.

Porra quem faz carreira na horizontal ao menos tem algum valor, seja gaja boa de broche, seja Gay malhado, seja fufa desejável, pelo menos deu o corpo ao manifesto. Mas esta espécie de linhagem da incompetência e estupidez que grassa em Portugal ,dá é vontade de emigrar.



publicado por turista às 18:05 | link do post | comentar

Domingo, 01.02.09

Agora vamos lá falar sobre o tema, sem fugas sádicas.

A infidelidade dos outros dói muito. Dá-nos cabo da auto-estima, como diriam os politicamente correctos.

Ou põe-nos a dar com os cornos nos candeeiros, como diriam os javardos dos meus amigos.

Infidelidade é traição, porque só é infiel quem jurou fidelidade. E quando se jura assume-se.

Mas hoje em dia não. Casa-se de branco pela Igreja porque a cerimónia é mais bonita. E no dia seguinte dá-se uma geraldina para os convidados!!! Vale tudo e “Azevedo”.

As pessoas não entendem que há que ser feliz com o eleito sem o magoar.

Querem tudo. Não estão dispostas a abdicar de nada. Mas infelizmente a vida não é assim.

As relações constroem-se por cedências.

Amo-te a ti, mas fodo tudo o que mexe!!! Mentira. Ama nada e duvido que foda tanto.

Mudam-se os tempos mudam-se as vontades. Até aí certo. Não façamos como nosso avós que ficavam agarrados a casamentos de conveniência a vida inteira.

Mas não magoemos quem amamos e nos ama, por dá cá aquela palha!!!

 



publicado por turista às 19:53 | link do post | comentar

posts recentes

Inflação de mulheres

Acabou-se a mama

Infidelidade

arquivos

Setembro 2010

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

mais sobre mim
links
subscrever feeds